Terça-feira, 12 de Junho de 2018

Pelo Parque Natural do Alvão - PR 2 Agarez-Arnal

 

 

PELO PARQUE NATURAL DO ALVÃO

00.- 2011 - Agarez-Arnal 429

 

PERCURSO CIRCULAR DE PEQUENO ROTA nº 2 

(AGAREZ - GALEGOS DA SERRA - ARNAL - AGAREZ)

 

05.março.2011

01.- PP - PR 2 Agarez-Arnal

 (Este o nosso percurso)

02.- 2011 - Agarez-Arnal 022

 (Com Achim, o caminheiro «maior»)

03.- 2011 - Agarez-Arnal 024

 (Florens, o caminheiro «minor», fotógrafo, amante dos pequenos pormenores da Natureza)

04.- 2011 - Agarez-Arnal (Tino) 162

 (E o vosso caminheiro/repórter fotográfico)

05.- 2011 - Agarez-Arnal 046

 (Atravessando a área serrana de Agarez, Galegos da Serra e Arnal, com a sua ribeira)

06.- 2011 - Agarez-Arnal 054

 (Encontrando moinhos)

07.- 2011 - Agarez-Arnal 100

 (Mas, infelizmente, sem qualquer serventia, em que a água já não lhes entra)

08.- 2011 - Agarez-Arnal 100a

 (Vamos ao encontro das zonas de pastagem, onde a raça maronesa impera,)

09.- 2011 - Agarez-Arnal 107aa

 (sob o olhar atento deste pequeno jovem,)

10.- 2011 - Agarez-Arnal 107bb.-_

 (de olhos marotos)

11.- 2011 - Agarez-Arnal 176a

 (Na aldeia, a um canto, velhos carros de bois, com pouco préstimo já)

13.- 2011 - Agarez-Arnal 215

  (No meio do «caos granítico», ao fundo, a Catedral)

12.- 2011 - Agarez-Arnal 235

 (Catedral granítica - Pormenor)

14.- 2011 - Agarez-Arnal 425

 (E figuras, em que a imaginação de cada um, descobre esculturas de seres humanos)

15.- 2011 - Agarez-Arnal 250

 (No cimo do nosso trilho, Vila Real a nossos pés)

16.- 2011 - Agarez-Arnal 241

 (Em Arnal, uma Casa Florestal transformada em Centro Ecológico)

17.- 2011 - Agarez-Arnal 333

 (E uma casa de ardósia transformada em Casa de Artesanato)

18.- 2011 - Agarez-Arnal 288

 (No nosso percurso não faltou o velho e centenar souto)

19.- 2011 - Agarez-Arnal 399b

 (E a bela cascata do Arnal)

20.- 2011 - Agarez-Arnal 437

 (Percorridos os 6,5 Km, a foto da praxe dos três caminheiros)

 

PARQUE NATURAL DO ALVÃO

DIAPORAMA DO NOSSO PR 2 - AGAREZ - ARNAL

 


publicado por nona às 17:32
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 8 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (VI)

 

 

VI TRANSTREVINCA

 

2.junho.2018

01.- 2018.- VI TransTrevinca (481)

 REGRESSO À LAGUNA DE LOS PECES

2018.- VI TransTrevinca (400)

 (Penetrando no circo glaciar do Tera, rodámos o Peñasco Vedado)

2018.- VI TransTrevinca (402)

 (Pelo caminho, encontrámos Gema. Lesionada, desistiu de subir ao cume de Peña Trevinca)

- Acompanhou-nos até à ponte sobre o rio Tera -

2018.- VI TransTrevinca (403)

- E seguem-se os cenários que, aqui e ali, fomos captando ao percorrer o vale do Tera -  

(Cenário I)

2018.- VI TransTrevinca (407)

 (Cenário II)

2018.- VI TransTrevinca (409)

 (Cenário III)

2018.- VI TransTrevinca (411)

 (Cenário IV)

2018.- VI TransTrevinca (412)

 (Cenário V)

2018.- VI TransTrevinca (413)

 (Pormenores de flores silvestres)

2018.- VI TransTrevinca (415)

 (A certa altura, três cavaleiros passeando, com seus cavalos, pelo vale)

2018.- VI TransTrevinca (419)

 (Elegância do cavalo. Simpatia do cavaleiro)

2018.- VI TransTrevinca (424)

 (Compenetração na passagem de obstáculos,)

2018.- VI TransTrevinca (427)

 (seguida de um cumprimento atencioso ao fotógrafo)

2018.- VI TransTrevinca (429)

 (O último dos cavaleiros, passado o obstáculo, enceta uma correria)

2018.- VI TransTrevinca (432)

 (E mais uma vez nos aparece a endémica e pequenina rã , a quem lhe chamamos «Raquel»)

2018.- VI TransTrevinca (449)

 (Que belo quadro Peña Trevinca e o Tera fazem!)

2018.- VI TransTrevinca (454)

 (Até que nos aparece a ponte - ponto de acesso fácil para o vale, que nos leva até Peña Trevinca)

2018.- VI TransTrevinca (457)

 (Gema e Pablo param aqui. Uma, apreciando o rio; o outro, captando a paisagem com a sua objetiva)

2018.- VI TransTrevinca (464)

 (O Alto do Torno, com 1946 metros de altitude, sobre a albufeira Vega do Conde)

2018.- VI TransTrevinca (482)

  (Saídos da ponte, subindo, dirigimo-nos para o «arroyo» Rio Pedro)

2018.- VI TransTrevinca (477)

 (Virando-nos para tràs - lado esquerdo - a imponência de Peña Trevinca)

2018.- VI TransTrevinca (479)

 (Do nosso lado direito - este bonito enquadramento da albufeira Vega do Conde -,

rodeada de «matorral», coberto de flores de primavera)

2018.- VI TransTrevinca (484)

 - Mais uma olhadela para trás, em plena «majada» Rosinos -

(As nuvens começam a envolver o cume de Peña Trevinca)

2018.- VI TransTrevinca (485)

 (Aqui, nesta pastagem de Rosinos, de manhã, havia gado pastando;

agora, solitário o lugar, só nos tem aos dois por companhia)

2018.- VI TransTrevinca (486)

 (Peña Trevinca)

2018.- VI TransTrevinca (488)

(e o «embalse» Vega do Conde são uma tentação para a nossa objetiva!)

- Não resistimos de constantemente ir olhando para tràs, ora para a direita, ora para a esquerda -

(Eis os diferentes cenários)

2018.- VI TransTrevinca (489)

 (Cenário I)

2018.- VI TransTrevinca (491)

 (Cenário II)

2018.- VI TransTrevinca (494)

 (Cenário III)

2018.- VI TransTrevinca (496)

 (Cenário IV)

2018.- VI TransTrevinca (497)

 (Cenário V)

2018.- VI TransTrevinca (502)

 (Cenário VI)

2018.- VI TransTrevinca (512)

 - Já nos encaminhando para o «arroyo» de la Cuclhilla, mais no alto,

eis a Laguna Lacillo e, no seu cimo, Moncalvo -

(Perspetiva I) 

2018.- VI TransTrevinca (513)

 (Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (514)

 (Até que, decorridos 2 Km a subir, desde o vale, chegámos a este cruzamento)

- Laguna de los Peces está a pouco menos de 4 Km -

2018.- VI TransTrevinca (517)

- A partir daqui, ora a plano, ora a descer, já com o sol a espreitar o ocaso, atravessámos os Gorralicos -

(Os «pesos leves» vêm aqui encontrarem-se connosco.

Não que viessem com «pedalada» firme e dura! Nós é que vinhamos mais devagar, esperando por eles.

Queríamos ouvir as suas «estórias», de um dia a andar desde a meia-noite)

2018.- VI TransTrevinca (520)

 - No meio da conversa, sem nos darmos conta, eis a Laguna de los Peces - 

(Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (523)

 (Perspetiva II)

VI TransTrevinca (Samsung) (530a)

 (Perspetiva III)

2018.- VI TransTrevinca (522)

 (Mas, para chegar ao aparcamento, ainda havia que passar pela nossa «cabana»)

VI TransTrevinca (Samsung) (524a)

  - Os três cavaleiros, com quem nos cruzámos no vale, chegam aquando a nós -

(Momento I)

VI TransTrevinca (Samsung) (525a)

 - Um deles, acompanhado do seu mastim -

(Momento II)

2018.- VI TransTrevinca (525aa)

 - Dirigem-se para o aparcamento, onde tinham os respetivos atrelados - 

(Momento III)

VI TransTrevinca (Samsung) (528a)

 (Nas imediações, sob o olhar atento de um mastim, um cavalo come as últimas ervas do dia)

VI TransTrevinca (Samsung) (529a)

 (O verde, o amarelo e o lilás - as cores predominantes da montanha)

VI TransTrevinca (Samsung) (531a)

 - E, para finalizar o quadro e o dia, este lindo par de montanhistas, nossos queridos amigos -

(Sara Pinto e Daniel Huerto del Pozo)


publicado por nona às 17:58
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 7 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (V)

 

 

VI TRANSTREVINCA

 

2. junho.2018

000.- pena_trevinca

 (Fonte:- https://www.meteopt.com/forum/topico/seguimento-incendios-2017.9144/pagina-244)

 

DA «MAJADA» TREVINCA ÀS FALDAS DO CUME DE PEÑA TREVINCA

01a.- 2018.- VI TransTrevinca (377)

 - Chegados aqui, no terminus do circo glaciar do rio Tera, nosso grande desafio estava cumprido: -

(atravessar e contemplar o grande vale em U do glaciar do Tera que,

o ano passado, quando viemos do Porto de Sanabria,)

01aa.- 992.- Peña Trevinca

 (do alto do cume de Peña Trevinca tanto nos fascinou!)

01ab.- 997.- Peña Trevinca

 (Ao cimo de Peña Trevinca, já tínhamos ido, em agosto do ano passado,

com os amigos Alfonso - e a sua cadelita -, Urkito, Pablo, e seu neto, Xosé)

04.- 999.- Peña Trevinca

- Fomos trepando, devagarinho -

(Perspetiva I) 

03.- 2018.- VI TransTrevinca (381)

 (Perspetiva II)

03a.- 2018.- VI TransTrevinca (380)

 (sempre olhando para este vale fascinante)

05.- 2018.- VI TransTrevinca (364)

 (À nossa esquerda, o murmurar do ribeiro El Maseirón, deitando-se, em catadupas, para o vale,)

06.- 2018.- VI TransTrevinca (391)

 (ao encontro do Tera,)

07.- 2018.- VI TransTrevinca (399)

(vindo do nosso lado direito)

08.- 2018.- VI TransTrevinca (397)

 - Conforme trepávamos, o Peñasco Vedado, impunha-se com toda a sua opulência -

(Cenário I)

09.- 2018.- VI TransTrevinca (384)

 (Cenário II)

10.- 2018.- VI TransTrevinca (383)

 (Olhando para trás, o vale do Tera começa, a certa altura, a sair do nosso horizonte visual e,

com o trepar, o matoral florido começa a desaparecer, dando lugar a simples e nua rocha)

11.- 2018.- VI TransTrevinca (394)

(Neste lugar, parámos)

12.- Peña Trevinca - limite

 (Sentados, contemplávamos, insaciáveis, uma vez mais, o vale glaciar do Tera)

10.- 2018.- VI TransTrevinca (373)

(Decidimos parar.

Nosso desafio contemplativo estava cumprido.

Devagarinho, iniciámos o caminho de volta)

 

 


publicado por nona às 17:03
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 6 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (IV)

 

 

 

VI TRANSTREVINCA

2.junho.2018

2018.- VI TransTrevinca (270)

DO REFÚGIO RIO PEDRO À «MAJADA» DE TREVINCA

2018.- VI TransTrevinca (265)

 (Saindo do Refúgio Rio Pedro, despedindo-nos do «embalse»/barragem Vega de Conde) 

2018.- VI TransTrevinca (266)

 (Em frente, o cume de Peña Trevinca chamando-nos)

2018.- VI TransTrevinca (273)

 (Mas, primeiro, há que passar o rio Tera,)

2018.- VI TransTrevinca (269)

 (através desta ponte,)

2018.- VI TransTrevinca (275)

 (com as suas águas buliçosas, irrequietas)

2018.- VI TransTrevinca (278)

 (que, em sucessivos meandros, vão ter à perquena barragem Vega de Conde - Cenário I)

2018.- VI TransTrevinca (282)

 (Cenário II)

2018.- VI TransTrevinca (287)

 (Cenário III)

2018.- VI TransTrevinca (292)

(E é aqui, sobre esta ponte, que os «pesos leves» da VI TransTrevinca, vindos de Bragança,

se encontram com os «pesos pesados», vindos da Laguna de los Peces)

2018.- VI TransTrevinca (299)

 - Numa pequena paragem, pôe-se em dia a  jornada, começada à meia-noite, em Bragança - 

(Luciano, amigo de infância do nosso amigo Alfonso, do Porto de Sanábria, impõe-se no grupo)

2018.- VI TransTrevinca (303)

 - Daqui para a frente, pelos meandros do rio Tera, e pela sua margem direita,

ultrapassando constantes rigueiros de água, do degelo da montanha,

fazemos o nosso percurso que nos há-de levar até à «majada»/pastos de Trevinca -

(Cenário I)

2018.- VI TransTrevinca (304)

 (Cenário II)

2018.- VI TransTrevinca (305)

 (Cenário III)

2018.- VI TransTrevinca (306)

 (Cenário IV)

2018.- VI TransTrevinca (307)

 (Cenário V)

2018.- VI TransTrevinca (309)

 (Cenário VI)

2018.- VI TransTrevinca (310)

 (Cenário VII)

2018.- VI TransTrevinca (314)

 (Cenário VIII)

2018.- VI TransTrevinca (316)

 (Cenário IX)

2018.- VI TransTrevinca (322)

 (Não resistimos em registar certas cenas, das muitas passagens por rigueiros.

Esta, porventura, a que nos despertou mais atenção e curiosidade)

2018.- VI TransTrevinca (325)

 (Para este «peso levíssimo», foi «canja»!)

2018.- VI TransTrevinca (326)

 (O pai, ainda na outra margem, contente com a façanha do filhote)

2018.- VI TransTrevinca (327)

 (E, vai daí, dá início ao seu voo)

2018.- VI TransTrevinca (328)

 («Sarita» hesita. Mas, na outra margem, há sempre uma mão amiga!)

2018.- VI TransTrevinca (329)

 (E inicia o seu voo, sob o olhar atento do companheiro montanheiro)

2018.- VI TransTrevinca (330)

 (O voo saíu quase perfeito)

2018.- VI TransTrevinca (332)

 (Agora é a vez do nosso montanheiro «pernalta»)

2018.- VI TransTrevinca (333)

 (que aterrou... mais ou menos)

2018.- VI TransTrevinca (334)

 (Mas, a seguir, a nossa montanheira precisou de uma «ajudinha»)

2018.- VI TransTrevinca (336)

 (E, agora, vejam só!, como o nosso «peso pesado» Pablo se lança...)

2018.- VI TransTrevinca (337)

 (Por perto, esta cara linda montanheira, rindo-se das façanhas dos companheiros)

 

2018.- VI TransTrevinca (342)

  (Em pouco tempo chegávamos à «majada»/pastagem de Trevinca)

2018.- VI TransTrevinca (340)

 (Veja-se os «pesos leves» a começarem a escalada que os levará ao cume de Peña Trevinca,)

2018.- VI TransTrevinca (349)

 (sob o olhar atento desta pacata vaca, curiosa, por tantos «penetras» invadirem o seu território)

2018.- VI TransTrevinca (344)

 ( O «nosso» grupo, já fragmentado, continua seu caminho,

ao lado de um pequeno rigueiro, igual a tantos, que pejam este lugar)

2018.- VI TransTrevinca (341)

 - Neste preciso lugar parámos para tomar folgo - 

Agora trabalha mais a cabeça que as pernas para alcançar o cume, num último e derradeiro esforço

(Cenário I)

2018.- VI TransTrevinca (354)

 (Cenário II)

2018.- VI TransTrevinca (353)

 (Cruzámo-nos com esta «sereia», do «mar» glaciar do rio Tera,

ganhando forças e preparando-se para a sua vitoriosa escalada)

2018.- VI TransTrevinca (358)

 E nós, antes de iniciarmos a nossa esclada, no sopé do teto zamorano-orensano,

na «majada» Trevinca, olhávamos para trás e observávamos:

- o imponente circo glaciar do rio Tera -


publicado por nona às 12:29
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 5 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (III)

 

 

VI TRANSTREVINCA

 

2.junho.2018

2018.- VI TransTrevinca (243)

TROÇO (OU TRAMO) II

 

DO RIBEIRO DA CUCHILLA AO REFÚGIO RIO PEDRO

02.- 2018.- VI TransTrevinca (133)

 (Por entre flores silvestres, tapetando o nosso trilho, ora brancas,)

03.- 2018.- VI TransTrevinca (203)

 (ora brancas e lilases,)

04.- 2018.- VI TransTrevinca (179)

 (ora amarelas,)

05.- 2018.- VI TransTrevinca (250)

 (de uma e outra espécie,)

2018.- VI TransTrevinca (136)

 (passando por pequenos riachos,)

2018.- VI TransTrevinca (143)

 (entre os quais o «arroyo» de la Cuchilla,)

2018.- VI TransTrevinca (147)

 (começámos a nossa descida de 2 Km até ao Refúgio Rio Pedro)

2018.- VI TransTrevinca (156)

(Conforme descíamos, à esquerda, protegidos pela serra Segundera:)

- A Laguna Lacillo e a pequena barragem Vega de Conde - 

2018.- VI TransTrevinca (184)

 (A barragem [embalse] Vega de Conde num outro enquadramento)

2018.- VI TransTrevinca (164)

À direita

- O circo glaciar do rio Tera, tendo o sistema montanhoso dos montes de Peña Trvinca como guardião - 

(Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (170)

 (Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (182)

 (Perspetiva III)

2018.- VI TransTrevinca (183)

 (Perspetiva IV)

2018.- VI TransTrevinca (189)

 (Até que, a meia encosta, chegámos aqui)

2018.- VI TransTrevinca (190)

 (Nesta fonte, bebemos, descassámos um pouco, melhor, palrrámos, e reabastecemo-nos)

2018.- VI TransTrevinca (192)

 (Saímos deste lugar fresco,)

2018.- VI TransTrevinca (196)

 (prosseguindo nosso caminho,) 

2018.- VI TransTrevinca (205)

 (entre o céu e a terra, em que só a natureza aqui se impõe e fala)

2018.- VI TransTrevinca (208)

 (Até que, ao fundo, nos aparece o «arroyo»/ribeiro Rio Pedro,)

2018.- VI TransTrevinca (211)

 (rodeado de «majdas», pastos)

2018.- VI TransTrevinca (214)

 (Há que passá-lo!)

2018.- VI TransTrevinca (213)

 (Montse, a primeira)

2018.- VI TransTrevinca (217)

(Uns, sozinhos; outros, com uma mãosinha)

2018.- VI TransTrevinca (220)

 (e outra)

2018.- VI TransTrevinca (223)

 (Todos ultrapassaram este obstáculo sem qualquer problema de maior, prosseguindo nosso caminho)

2018.- VI TransTrevinca (226)

 (Descontraídos e alegres, cada vez mais nos aproximando do circo glaciar do rio Tera)

- Pico de Peña Trevinca estava à nossa espera -

2018.- VI TransTrevinca (237)

(Tendo como cenário a albufeira/«embalse» Vega de Conde)2018.- VI TransTrevinca (247)

 (e o circo glaciar do rio Tera)

2018.- VI TransTrevinca (239)

 (no meio desta natureza tão bela e florida,)

2018.- VI TransTrevinca (229)

 (era tempo de não deixar passar a oportunidade e enquadramos estas lindas «flores» neste «quadro»)

2018.- VI TransTrevinca (233)

 (ou seja, Sarita e Toñi)

2018.- VI TransTrevinca (231)

 (Claro está que o restante grupo não se quis ficar para trás, integrando-se no magnífico cenário)

2018.- VI TransTrevinca (234)

(Verónica e Raquel em primeiro plano)

2018.- VI TransTrevinca (235)

 (Montse e Xosé também não podiam ficar para trás!...)

2018.- VI TransTrevinca (236)

 (E uma pose muito especial - a de Verónica - com a sua farta cabeleira)

2018.- VI TransTrevinca (238)

(E continuámos caminho, descendo, rodeados de um autêntico tapete de flores de ericas/urzes)

- Sempre, agora, com Trevinca omnipresente -

2018.- VI TransTrevinca (244)

 Natureza tão exuberante

(Aqui, estas beldades não resistiram a compartilhar a sua beleza com a bela natureza)

- Ei-las, acompanhadas pelo nosso «maior» Pablo. E não é que o «jarro» até ficou bem! - 

2018.- VI TransTrevinca (249)

 (Mas há que continuar...)

2018.- VI TransTrevinca (253)

 (Estamos a chegar ao refúgio do rio Pedro, em frente ao «embalse»/barragem Vega de Conde)

2018.- VI TransTrevinca (257)

 (Ei-lo!)

2018.- VI TransTrevinca (258)

 (É tempo de descansar,)

2018.- VI TransTrevinca (260)

 (de estar atento aos pequenos seres vivos que coabitam este lugar)

2018.- VI TransTrevinca (261)

 (e, sentados na relva natural, comer...)

2018.- VI TransTrevinca (262)

 (do farnel que cada um trouxe nas suas mochilas)

2018.- VI TransTrevinca (263)

 (Comidos e bebidos e «desenferrujada» a língua)

- Arranque para o terceiro troço/tramo - Atravessar o vale glaciar do rio Tera - 


publicado por nona às 17:19
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 4 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (II)

 

 

VI TRANSTREVINCA

2.junho.2018

2018.- VI TransTrevinca (129)

 

TROÇO (TRAMO) I

 

DA LAGUNA DE LOS PECES AO VISIONAMENTO DE MONCALVO

01.- 2018.- VI TransTrevinca (43)

 (O nosso trilho)

02.- 2018.- VI TransTrevinca (44)

 (Explicação do nosso percurso)

03.-2018.- VI TransTrevinca (41)

 (Trocando impressões antes de começarmos a caminhar)

04.- 2018.- VI TransTrevinca (40)

 (A nossa «quadrilha» junta-se a um quinteto: Sara, Antonio, Toñi, Raquel e Verónica)

05.- 2018.- VI TransTrevinca (48)

 (A Laguna de los Peces - Perspetiva I)

06.- 2018.- VI TransTrevinca (47)

 (A Laguna de los Peces - Perspetiva II)

07.- 2018.- VI TransTrevinca (49)

 ( A Laguna de los Peces - Perspetiva III)

2018.- VI TransTrevinca (50)

 (Ultrapassando a pequena lagoa que fornece de água a Laguna de los Peces)

2018.- VI TransTrevinca (52)

 (Começando a subir, observando o gado)

2018.- VI TransTrevinca (58)

 (Gado pastando - I)

2018.- VI TransTrevinca (61)

 (Gado pastando - II)

2018.- VI TransTrevinca (63)

 («Cabana»)

2018.- VI TransTrevinca (64)

 (Vista geral sobre o parque de estacionamento e a pequena lagoa)

2018.- VI TransTrevinca (66)

 (Aproximando-nos da «cabana»)

2018.- VI TransTrevinca (68)

 (Subindo, deixando a «cabana» - Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (69)

 (Subindo, deixando a «cabana» - Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (71)

 (Ao longe, o sistema montanhoso de Peña Trevinca, o glaciar e o «matorral» - Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (75)

  (Ao longe, o sistema montanhoso de Peña Trevinca, o glaciar e o «matorral» - Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (80)

 (Serra e montes ainda com neve - Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (81)

  (Serra e montes ainda com neve - Perspetiva II) 

2018.- VI TransTrevinca (82)

  (Serra e montes ainda com neve - Perspetiva III)

2018.- VI TransTrevinca (86)

 (Pablo olhando a neve e os companheiros da frente)

2018.- VI TransTrevinca (87)

 (Pablo parece já cansado. Pede boleia. Mas aqui só se anda a butes!)

2018.- VI TransTrevinca (89)

 (E que remédio, senão continuar!)

2018.- VI TransTrevinca (90)

 (Em época de «Corpo de Cristo», os caminheiros também têm direito a passadeira natural de flores)

2018.- VI TransTrevinca (92)

 (Um caminhante muito compenetrado da sua tarefa)

2018.- VI TransTrevinca (93)

 (Ao longe, a serra Segundera, com Moncalvo)

2018.- VI TransTrevinca (96)

 (Quase no alto, uma paragem técnica para um pequenino descanso)

2018.- VI TransTrevinca (99)

 (Verónica, Pablo e Antonio, continuando a «marcha»)

2018.- VI TransTrevinca (100)

 (A presença da serra Segundera, da neve e do «matorral», sob um bonito céu azul pejado de nuvens)

2018.- VI TransTrevinca (101)

 (Antonio isola-se da retaguarda)

2018.- VI TransTrevinca (103)

 (Mais à frente - os «pedalantes» mores)

2018.- VI TransTrevinca (104)

 (Raquel, a bióloga, chama a atenção para esta pequenina râ endémica da Sanábria - Vista de tràs)

2018.- VI TransTrevinca (106)

 (A pequenina rã - vista de frente)

2018.- VI TransTrevinca (111)

 (Já quase no cimo, passando por uma pequena lagoa)

2018.- VI TransTrevinca (114)

 (E naturalmente, Pablo, um «maior» tão jovem quanto as jovens com quem posa!)

2018.- VI TransTrevinca (116)

 (No círculo da neve - duas «quadrilhas» posando)

2018.- VI TransTrevinca (120)

 (Verónica, feliz, no topo, junto aos marcos de sinalização - Nosso destino:- Refúgio Rio Pedro)

2018.- VI TransTrevinca (122)

 (Hora de explicação - Raquel atenta à lição de Antonio)

2018.- VI TransTrevinca (123)

 (E Montse Dieguez encantada e feliz!)

2018.- VI TransTrevinca (124)

 (Porque Venónica se ri tanto?...)

2018.- VI TransTrevinca (125)

 (Toñi - «a nossa» Antonia - Toda ela cheia de energia, hilariante)

2018.- VI TransTrevinca (126)

 (A pacata «Sarita», rindo-se das «momices» das(os) colegas)

2018.- VI TransTrevinca (127)

 (Moncalvo, com toda a sua plenitude, tendo a seus pés a Laguna Lacillo)

2018.- VI TransTrevinca (128)

 (Moncalvo)


publicado por nona às 11:11
link do post | comentar | favorito
Domingo, 3 de Junho de 2018

VI TransTrevinca (I)

 

 

VI TRANSTREVINCA

2. junho.2018

 

DE SAN MARTÍN DE CASTAÑEDA À LAGUNA DE LOS PECES

2018.- VI TransTrevinca (1)

 (Mosteiro, Igreja e Centro de Interpretação do Parque Natural do Lago de Sanábria e Arredores)

2018.- VI TransTrevinca (6)

 (San Martín de Castañeda - Aspeto parcial do seu entorno)

2018.- VI TransTrevinca (14)

 (San Martín de Castañeda - Um recanto com história)

2018.- VI TransTrevinca (15)

 (San Martín de Castañeda - um elemento do seu casario)

El Chiviteiro

 Local de Encontro

(El Chiviteiro, mais que uma marca [comercial] - Uma figura [humana] incontornável em San Martín de Castañeda)

2018.- VI TransTrevinca (20)

 (Uma pequena paragem - Observando o Lago de Sanábria e San Martín de Castañeda -Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (27)

  (Uma pequena paragem - Observando o Lago de Sanábria e San Martín de Castañeda -Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (25)

 (Sara Pinto e Pablo Serrano enquadrados com o Lago de Sanábria - Perspetiva I)

2018.- VI TransTrevinca (26)

  (Uma pequena paragem - Observando o Lago de Sanábria e San Martín de Castañeda -Perspetiva II)

2018.- VI TransTrevinca (30)

 (Um aspeto da envolvente da Laguna de los Peces - Pequena lagoa de abastecimento da Laguna de los Peces)

2018.- VI TransTrevinca (36)

 (Laguna de los Peces)


publicado por nona às 20:20
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 19 de Janeiro de 2018

2017 em Revista - Por terras de portugal - Área Metropolitana de Lisboa

 

 

2017 EM REVISTA

 

POR TERRAS DE PORTUGAL - ÁREA METROPOLITANA DE LISBOA

 

 

(Oeiras)

01.- Oeiras (26)

 (Fachada Principal do Palácio Marquês de Pombal)

Oeiras (4)

 (Fachada Principal do Palácio Marques do Pombal - Pormenor I)

Oeiras (5)

 (Fachada Principal do Palácio Marquês do Pombal - Pormenor II)

Oeiras (6)

 (Exterior do Palácio Marques do Pombal - Azulejaria/Cenário I)

Oeiras (7)

 (Exterior do Palácio Marquês do Pombal - Cascata dos Poetas)

Oeiras (8)

 (Exterior do Palácio Marquês do Pombal - Cascata dos Poetas/Pormenor)

Oeiras (9)

 (Jardim do Palácio Marquês do Pombal - Fonte das 4 Estações)

Oeiras (10)

 (Jardim do Palácio Marquês de Pombal - Cenário I)

Oeiras (11)

 (Jardim do Palácio Marquês do Pombal - Ponte sobre a ribeira das Lajes)

Oeiras (13)

 (Perspetiva do Palácio do Marquês de Pombal desde o Jardim)

Oeiras (14)

 (Palácio Marquês do Pombal - Ida para a Fonte dos Embrechados)

Oeiras (16)

 (Mais uma perspetiva do Palácio do Marquês de Pombal desde o Jardim/Terraço das Araucárias)

Oeiras (18)

 (Palácio do Marquês do Pombal - Fonte dos Embrechados)

Oeiras (19)

 (Exterior do Palácio do Marquês de Pombal - Azulejaria/Cenário II)

Oeiras (20)

(Exterior do Palácio do Marquês do Pombal - Pormenor da Fonte dos Embrechados)

Oeiras (21)

 (Exterior do Palácio do Marquês de Pombal - Azulejaria/Cenário III)

Oeiras (22)

  (Exterior do Palácio do Marquês de Pombal - Azulejaria/Cenário IV)

Oeiras (23)

  (Exterior do Palácio do Marquês de Pombal - Azulejaria e Estatuária/Cenário V)

Oeiras (24)

  (Exterior do Palácio do Marquês de Pombal - Azulejaria e Estatuária/Cenário VI) 

Oeiras (28)

 (Igreja Matriz - Perspetiva I)

Oeiras (30)

 (Ireja Matriz - Perspetiva II)

Oeiras (27)

 (Escultura de homenagem ao Padre Fernando Martins - Frente)

Oeiras (29)

(Escultura de homenagem ao Padre Fernando Martins - Alçado posterior) 

Oeiras (32)

 (Deambulando - Cenário I)

Oeiras (34)

 (Deambulando - Cenário II)

Oeiras (35)

 (Deambulando - Cenário III)

Oeiras (53)

 (Deambulando - Cenário IV)

Oeiras (46)

 (Deambulando - Cenário V)

Oeiras (50)

  (Deambulando - Cenário VI)

Oeiras (47)

 (Jardim Público - Portão de Entrada)

Oeiras (37)

 (Jardim Público - Cenário I)

Oeiras (38)

 (Jardim Público - Cenário II)

Oeiras (41)

 (Jardim Público - Cenário III)

Oeiras (43)

 (Jardim Público - Ribeira das Lajes e  Viaduto da linha férrea de Cascais)

Oeiras (39)

 (Ribeira das Lajes vista do Jardim Público)

Oeiras (49)

 (Chafariz)

Oeiras (52)

 (Via de acesso ao Palácio Marques de Pombal)

Oeiras (51)

 (Pelourinho)

Oeiras (59)

 (Capela e Palácio do Marquês de Pombal desde o Largo com o mesmo nome)


publicado por nona às 09:17
link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 18 de Janeiro de 2018

2017 em Revista - Por terras de Portugal - Terras do Oeste (Nazaré)

 

 

2017 EM REVISTA

 

POR TERRAS DE PORTUGAL - TERRAS DO OESTE

 

 

(Nazaré)

01.- 2015 - Nazaré -  Nikon (104)

 (Cenário I)

01.- 2015 - Nazaré -  Nikon (119)

 (Cenário II)

2015 - Nazaré -  Nikon (65)

 (Cenário III)

2015 - Nazaré -  Nikon (77)

 (Cenário IV)

2015 - Nazaré -  Nikon (130)

 (Cenário V)


publicado por nona às 09:36
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 17 de Janeiro de 2018

2017 em Revista - Por terras de Portugal - Região de Coimbra II

 

 

2017 EM REVISTA

 

POR TERRAS DE PORTUGAL - REGIÃO DE COIMBRA

 

 

II

(Moinhos de Portela de Oliveira - Penacova)

000.- AZS_9396

 (Moinho Portela de Oliveira)

00.-AZS_9402

 (Moinho I)

01.- AZS_9386

 (Cenário I)

02.- AZS_9382

 (Moinho Vitorino Nemésio)

03.- AZS_9394

 (Placa de Homenagem)

AZS_9376

 (Moinho II)

AZS_9378

 (Moinho III)

AZS_9381

 (Cenário II)

AZS_9384

 (Cenário III)

AZS_9385

 (Moinho IV)

AZS_9389

 (Moinho V)

AZS_9390

 (Moinho VI)

AZS_9398

 (Moinho VII)

ZAZS_9379

 (Posto de vigia)

 


publicado por nona às 09:04
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 5 seguidores

.rádio

ouvir-radioClique no rádio para sintonizar

.Junho 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30


.posts recentes

. Pelo Parque Natural do Al...

. VI TransTrevinca (VI)

. VI TransTrevinca (V)

. VI TransTrevinca (IV)

. VI TransTrevinca (III)

. VI TransTrevinca (II)

. VI TransTrevinca (I)

. 2017 em Revista - Por ter...

. 2017 em Revista - Por te...

. 2017 em Revista - Por ter...

.arquivos

. Junho 2018

. Janeiro 2018

. Dezembro 2017

. Novembro 2017

. Janeiro 2017

. Dezembro 2016

. Novembro 2016

. Outubro 2016

. Junho 2016

. Fevereiro 2016

. Janeiro 2016

. Julho 2015

. Junho 2015

. Maio 2015

. Março 2015

. Fevereiro 2015

. Maio 2014

. Abril 2014

. Fevereiro 2014

. Janeiro 2014

. Novembro 2013

. Outubro 2013

. Setembro 2013

. Agosto 2013

. Julho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Setembro 2012

. Agosto 2012

.a espreitar

online

.lumbudus

blog-logo
SAPO Blogs

.subscrever feeds